Gadget 1

Leia mais Expoflora 2018 - Holambra

Gadget 2

Leia mais Lugares para visitar no Bairro da Liberdade
Leia mais Criei um brechó online

Os 27 crushes de Molly - Becky Albertalli



Os 27 crushes de Molly foi escrito por Becky Albertalli, publicado pela Editora Intrínseca e possui 320 páginas.

Molly é uma adolescente gorda que já teve muitos crushes como vocês podem ver pelo título do livro, mas ela acha que o fato de ser gorda é um fator que influência em ela não conseguir de fato namorar com algum desses meninos que ela já se interessou.

Ela nunca beijou como também nunca levou um fora por que todos esses crushes que ela teve foram apenas na sua imaginação. Existe um grande receio da parte de Molly quando o assunto é namoro. Mas isso muda quando ela vê sua irmã começando a namorar e ela se sente muito só, pois o tempo todo as duas estavam juntas.

A irmã e a namorada começam então a arrumar alguns pretendentes para ela e mesmo não querendo nada sério no momento, ela resolve pela primeira vez se entregar e tentar fazer dar certo. Claro que se entregar é um risco. Afinal, a gente nunca sabe se a outra pessoa vai corresponder aos nossos sentimentos e Molly vai aprender muito com isso. Alguns fracassos e finalmente um acerto que não podia ser mais a cara dela. 


Eu já tinha lido o primeiro livro da Becky publicado aqui no Brasil e não curti muito Simon vs a agenda homo sapiens. Gostei da história, mas achei que faltou alguma coisa ou eu simplesmente não me identifiquei com o personagem. Mas com Molly o negócio foi diferente. Ela gosta de fazer docinhos, adora coisas de papelaria e trabalha numa loja muito fofa que claramente eu ia gostar de trabalhar.

A família dela é completamente doida e eu adorei isso. Ela é filha de duas mães, a irmã também é lésbica e ela tem agora um irmãozinho. As mães vão de fato se casar e tudo isso é muito empolgante de acompanhar. Eu adoro o jeito como a Becky cria as famílias dela. Sempre com muito amor e pais que apoiam as decisões dos filhos e a gente sabe que na vida real nem todo mundo tem essa chance. né? Então acho que isso meio que da uma sensação de conforto para quem está lendo.

Ela também inclui um personagem gay ou algum tema tabu no meio da história e eu acho muito legal que os livros estão falando cada vez mais sobre isso. Eu não sou gay, nem passei pelas situações narradas no livro, mas eu sei que isso tem um peso muito grande para quem se identifica e mais uma vez os livros estão aí para tirar um pouco desse preconceito.


Depois de tudo isso só resta eu indicar esse livro super fofinho para vocês, né? Eu li ele tão rapidinho e senti uma coisa tão boa enquanto estava lendo que superou total minhas expectativas. É uma história leve e divertida que faz a gente pensar no quanto a gente coloca problemas na nossa cabeça e as vezes eles nem existem! 

  1. Adoro histórias levinhas e achei todos os elementos dessa história bem interessantes! Tenho certeza que vou me identificar com a Molly, porque eu me achava feia quando eu era adolescente e tive vários crushes que só eu sabia ahahahaha!

    Beijos, Bia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também me achava super feia quando era adolescente e nossa foi a pior época, haha.

      Excluir