Gadget 1

Leia mais Filme - Para todos os garotos que já amei

Estreia sexta (17/08) no Netflix

Gadget 2

Leia mais Inauguração da Muji em SP, sebo e passeio pelo Sesc Paulista
Leia mais Bienal do livro de São Paulo 2018: uma experiência incrível

Vamos falar de autoestima?

Ilustração: Grace Lee
Esse é um dos temas mais falados na internet há muito tempo. Autoestima, amor próprio, se amar mesmo não tendo aquele corpo perfeito e etc...

Eu confesso que sempre tive baixa autoestima e lembro que desde pequena eu tinha vergonha do meu cabelo e dos meus dentes que eram super pra frente e bem tortos. Meu cabelo sempre foi cheio e eu simplesmente odiava. Até eu entrar na adolescência eu só usava meu cabelo preso e não soltava por nada no mundo. Mas o grande problema é que eu nunca me sentia bem com cabelo preso e solto era pior ainda. 

Ganhei um secador e chapinha e comecei a usar mas ainda sim eu não gostava muito do resultado porque eu nunca fui muito boa com essas coisas de arrumar cabelo, maquiagens e tal. Minha família sempre foi contra qualquer química do cabelo e naquela época saíram várias notícias de mulheres que tinham perdido o cabelo por conta da progressiva. 

Um tempo depois eu fiz a progressiva e sempre parecia que o resultado não ficava legal. Durava uma semana, um mês e eu queria algo mais definitivo, sabe? Consegui ano passado fazer um que durou muito tempo e ficou ótima, e acho que foi ali que eu comecei a me sentir um pouco melhor comigo mesma. Comecei a usar o cabelo solto, não me sentia deslocada perto de outras meninas e até comecei a tirar mais fotos. Eu lembro que antes eu tirava fotos apenas no meu aniversário e natal que era a época em que eu cortava o cabelo e ele ficava bonitinho.

Lembro que na escola as meninas e até meninos ficavam falando pra eu me arrumar mais, passar uma maquiagem, cortar o cabelo ou fazer alguma coisa diferente nele e em casa era a mesma coisa. Até hoje minha mãe fala que queria que eu me arrumasse mais, andasse com roupas bonitas, passasse um batom ou uma maquiagem igual a fulaninha de tal e isso é uma coisa que me incomoda muito.

Se eu for comparar a época de adolescente com os dias de hoje eu me considero bem mais bonita e não sei porque as pessoas insistem em ficar dizendo que eu podia fazer isso e aquilo. Claramente eu sei que tem coisas que eu podia melhorar mas eu me sinto bem comigo mesma sendo o que eu sou hoje. 

Mas o que eu queria dizer mesmo é que esse ano tem sido um ano bem diferente para mim. Eu sinto que preciso mudar, que preciso fazer algo e me libertar dessas coisas que sempre me deixaram sufocada em mim mesma. Estou tentando fazer as coisas que eu gosto mesmo que alguém vá criticar, estou mudando o blog e trazendo mais assuntos e textos pessoais pra cá (coisa que eu sempre quis e nunca fiz), e sentindo uma necessidade de mudar minha aparência também. 

Esses dias foi o meu aniversário e é meio que uma tradição cortar o cabelo nessa época. Então eu comecei a pesquisar fotos de cabelos no pinterest e achei uns muito lindos, salvei no celular e fiquei pensando se eu fazia algo igual aquelas fotos ou não. Eu sempre amei cabelo curto e eu fiquei com medo de ficar muito cheio, nunca pintei o cabelo mas fiquei apaixonada naquelas luzes e finalmente eu tomei coragem e fui no salão ver se dava para fazer e quanto ia ficar porque infelizmente se arrumar é uma coisa muito cara, né meninas? Mas deu tudo certo e agora eu estou de cabelo novo e me sentindo muito bem comigo mesma. Acho que esse foi um pequeno passo para eu conseguir me sentir mais segura e com autoestima.

Então sei lá, se você estiver lendo esse texto e se sentir mal com você mesma saiba que uma hora você vai conseguir achar seu espacinho, se libertar de correntes que prendem sempre ali no mesmo lugar e nunca é tarde para começar a fazer algo. Eu demorei muuuuuito tempo tentando me aceitar e sinto que ainda há um longo caminho para percorrer. Também não dê ouvido as criticas, sempre vai ter gente ali te criticando ou apresentando soluções ~mágicas~ sem conhecer seus motivos para estar do jeito que está e sem saber nada sobre você. ♥

Acompanhe também no:

  1. Bia, me vi muito nesse texto. Quando mais nova passei bastante por isso, e ainda hoje tenho algumas coisas que me incomodam que não deveriam... mas sempre aprendendo e ainda bem que cada dia mais nós temos pessoas falando o quanto não ligar pra comentários maldosos e se amar do nosso jeito é importante <3

    ResponderExcluir