17 julho 2015

Ela não é invisível - Marcus Sedgwick


Ela não é invisível foi escrito por Marcus Sedgwick, publicado pela Galera Record e possui 320 páginas.

Laureth é filha de Jack Peak, um famoso escritor de livros bem humorados. Jack Peak não quer mais ser conhecido como o cara que escreve livros divertidos e resolve escrever aquele livro. Aquele livro é um livro sobre coincidências e para se aprofundar mais no assunto ele resolve estudar físicos e filósofos famosos para poder entender um pouco mais sobre esse assunto tão complexo. Para aprofundar ainda mais sua pesquisa ele viaja para a Suíça a fim de novas descobertas. 

O problema é que Laureth num determinado dia recebe um email de um estranho dizendo que encontrou o "livro do breu" famoso caderno de anotações do pai e para resgatar ele a menina deve ir até Nova York e oferecer uma recompensa. Laureth fica preocupada pois o pai nunca larga esse caderno, ele não está mais atendendo o celular, nem mandando emails e porque diabos o caderno foi aparecer em Nova York se o pai estava indo para outro lugar?

Laureth por ser cega "sequestra" Benjamin seu irmão e parte para uma aventura atrás do caderno e a fim de descobrir o paradeiro do pai. O irmão serve como guia e então eles embarcam nessa viagem cheio de mistério, confusões e imprevistos. 


Ela não é invisível foi um livro que eu li em poucas horas por que além da escrita ser simples e fácil, ele é um livro que te prende até o final.

Geralmente quando eu leio algum livro com personagens doentes ou que tenham alguma deficiência a história é sempre parecida. O protagonista fica o tempo todo se lamentando e aqui vemos uma coisa completamente diferente. É claro que Laureth tem seus momentos de fraqueza mas isso se deve ao fato do preconceito das pessoas em relação a ela ser cega e não por não conseguir enxergar de fato.

E não é só Laureth que rouba a cena. Benjamin com seu corvo de pelúcia de baixo do braço consegue ser tão incrível quanto a garota. Com apenas 7 anos ele já é viciado em HQs e isso ajuda na hora dele ler as placas no aeroporto ou até mesmo as anotações difíceis sobre os estudos do pai. O garotinho é incrível e mesmo gostando muito de Laureth ele foi meu personagem favorito.


Esse era um livro que eu estava curiosa para ler mas não imaginava que eu fosse gostar tanto. Foi uma leitura 100% aproveitada e que eu super recomendo. :)

Acompanhe também no:


Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram 
  1. Oiee
    Gente que resenha maravilhosa ;p Adorei o livro e a história parece incrível,sensível e tocante
    Tenho um fraco por livros assim *0*
    Beijinhos Screepeer
    screepeer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que capa linda =D
    Eu fiquei com vontade de lerD

    ResponderExcluir
  3. Oii! Tudo bem? Primeira vez que visito seu blog e adorei :3 Adorei a sua resenha e apaixonei pela capa do livro!!
    Beijoos!
    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Markus, tudo bem e você? Oba, fico feliz que tenha gostado! :D

      Excluir
  4. Adorei a resenha. Faz tempo que eu quero ler alguma coisa do Marcus Sedgwick, fiquei bastante curiosa em relação a esse livro. Vai para a minha TBR com certeza.

    Beijos
    www.cidadedascerejas.com

    ResponderExcluir
  5. Acho que de primeiro momento eu me apaixonei pela capa desse livro. Então, se fosse interessante ou não, eu compraria da mesma forma, hahaha.
    Mas, olha, me surpreendeu! Ainda mais por ser uma personagem cega, tem todo aquele histórico de personagens com doenças ou deficiências serem vistos como tristes e cheios de frustrações e superações. Porém, eu fiquei curiosa para ler como uma deficiente se sairia numa história na qual não tem lá importância de ela ser deficiente, sabe?
    Muito legal mesmo, quero já o e-book hahaha

    Au revoir.
    laricablog.tumblr.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa dele é lindinha mesmo. Acho que foi por isso que eu me interessei pelo livro, haha.

      Excluir
  6. Quando vi a capa desse livro no skoob jum tempo atrás já tinha ficado um tanto curiosa, e agora lendo sua resenha fiquei ainda mais! Amo esses livros que te prendem e não dá vontade de largar!
    Também acho que nunca li um livro com uma personagem cega, deve ser interessante.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Beatriz =D

    Amei sua resenha. Não imaginava que o livro era tão legal assim.
    Eu também não curto muito protagonistas se lamentando muito, mesmo que sejam doentes ou tenham alguma deficiência... claro que a gente não sabe o que é ter aquele determinado problema, mas gosto de personagens fortes e determinados. É o que parece com Laureth, pelo visto =D Gostei disso, e o irmão dela? Que fofo <333

    Quando vi o lançamento já fiquei imediatamente apaixonada pela capa e pela sinopse, e pelo jeito este é mesmo um livro maravilhosamente gostoso de ler <3 Se antes de ler sua resenha já queria, agora quero mais ainda <333

    Beijos,
    Livy
    nomundodoslivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yay! Espero que você consiga ler e que goste tanto quando eu. hihi :)

      Excluir