Pin It button on image hover
19 outubro 2017

Arábia: A incrível história de um brasileiro no Oriente Médio - Rafael Coelho e Raiam Santos

Você largaria seu emprego em uma multinacional para estudar em uma universidade que ainda nem existia? E se esta universidade fosse na Arábia Saudita? Pois é... Rafael Coelho largou tudo, se mudou para o Oriente Médio e agora descreve, sob a perspectiva de um jovem de vinte e poucos anos, este curioso relato de forma divertida e minuciosa. Na Arábia Saudita há muito mais do que petróleo e sheiks. Trata-se do berço do Islamismo e um dos países mais conservadores e fechados do mundo, onde mulheres não podem dirigir, bebidas alcoólicas são proibidas e a pena de morte é sentenciada por decapitação em praça pública. ARÁBIA: A Incrível História de Um Brasileiro no Oriente Médio é uma aula de diversidade cultural e respeito às diferenças, usando de histórias reais nas terras sauditas e, também, em países vizinhos, incluindo a Síria, um pouco antes da ascensão do Estado Islâmico. ARÁBIA é muito mais do que um livro de viagens. É uma leitura inspiradora que mostra como decisões fora da caixa podem ser acertadas e proveitosas. Depois de conhecer essa história, será impossível você olhar para "oportunidades bizarras” com os mesmos olhos de sempre.

Vocês que leem o blog já deve saber que meu tipo de livro favorito são os young adult e histórias com adolescentes problemáticos que encontram um amorzinho no meio da história. Dessa vez eu resolvi arriscar e ler um livro totalmente diferente do que eu estou acostumada o resultado foi melhor que eu esperava. 

Recebi um email do Rafael contando sobre o livro e perguntando se eu tinha interesse em lê-lo. Respondi que sim e depois de uns dias comecei a leitura. 

O livro vai falar sobre a experiência do Rafael em fazer um mestrado na Arábia, na KAUST, King Abdullah University Of Sience, uma universidade que ainda nem existia mas que no fim das contas foi a decisão mais acertada de todas. Ele largou família, emprego e embarcou nessa aventura. Durante a história podemos ver que ele nem estava tão a fim assim do mestrado mas durante os anos em que ele ficou lá ele foi amadurecendo e até cogitando a hipótese de permanecer no país.

Acho que o mais legal desse livro é ver os erros e acertos do Rafael e o mais importante: mudar a imagem que a gente tem sobre o Oriente Médio. Ele mesmo quando chegou pensou que tivesse homens bomba e terrorismo por todo lado mas é bem diferente. É claro que o país é super fechado e tem mil regras como: mulheres não podem dirigir, álcool é proibido, alguns crimes dão pena de morte em praça pública e muitas outras coisas que pra gente é um absurda lá é super normal. 

Tem uma parte do livro em que ele relata alguns casos de pena de morte e decapitação em praça pública e eu fiquei apenas chocada. É um evento super natural, as pessoas assistem e aplaudem como se fosse um espetáculo e quando tudo acaba o pessoal limpa e volta ao normal passando pelo mesmo local onde uma cabeça tinha caído a poucos minutos. 

Mas o livro também mostra a parte em que os árabes são super gente boa e vão te ajudar caso precise de algo.

Todo o livro é narrado de uma forma super informal com uma linguagem super fácil e isso faz a gente ler o livro numa sentada só. As aventuras que o Rafael passa com os amigos são super empolgantes e você fica ali querendo colocar uma mochila nas costas para desbravar todo o mundo lá fora. 

Eu achei super legal ler esse livro e eu li enquanto voltava de uma viagem então ele me inspirou muito a continuar fazendo isso mesmo que de vez em quando. Sem medo de se arrepender ou não ser tão bom assim. O importante é a gente fazer dar certo e lugar pelos nosso sonhos apesar toda dificuldade que possa existir no meio do caminho.

Acompanhe também no:

Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Skoob

Follow my blog with Bloglovin
17 outubro 2017

Campos do Jordão - Jardim Amantikir e Pousada Campos dos Holandeses


Fiquei devendo um post aqui no blog sobre o Amantikir e olhando algumas fotos da viagem eu acabei me inspirando para escrever esse post aqui.

Um pouco sobre o jardim


Criado em Campos do Jordão,estado de São Paulo, no ano de 2007 o Parque amantikir recebe, a cada ano, um maior número de visitantes. São mais de 700 espécies de plantas ao longo dos 60.000 m², abertos à visitação durante todos os dias do ano. Considerado pelos usuários do TripAdvisor como A MELHOR OPÇÃO DO QUE FAZER em Campos do Jordão,por quatro anos consecutivos, (2013, 2014, 2015 e 2016), o Parque amantikir vem se destacando como o principal atrativo, tanto para viajantes e operadores turísticos, quanto para estudantes de paisagismo, botânica e pessoas que buscam vivências para o desenvolvimento humano e bem estar junto à natureza.




Bom, não é o site que diz que esse é o principal passeio de Campos. Assim que chegamos na pousada a moça da recepção falou que esse era um passeio que a gente devia fazer. Não podia sair de lá em antes passar pelo Amantikir. Depois um taxista também falou a mesma coisa e vendo as fotos de Campos no instagram eu descobri que a gente precisava ir!


Pagamos 15 reais para entrar por que fomos de táxi e fomos numa segunda feira então teve um desconto maior, mas no final de semana o preço chega a 40 reais. 




O Jardim é maravilhoso e lá dentro tem mais 28 jardins se eu não me engano. Tem pontos para a vista da cidade e é ótimo para tirar fotos. Fora as flores, banquinhos, plaquinhas e um monte de coisa linda para tirar foto. <3

Pousada Campos dos Holandeses




No outro post que eu fiz sobre a viagem (esse aqui) eu já falei sobre a pousada, preço e tudo mais. Mas achei mais algumas fotinhos de lá e resolvi colocar junto do post, já que ela é super bonitinha e cheia de área verde. Parece até um pouquinho com gravity falls os caminhos das árvores, haha.

Acompanhe também no:

Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Skoob

Follow my blog with Bloglovin
10 outubro 2017

Um amor chamado ursos sem curso


Uma amiga do curso me apresentou ursos sem curso e foi amor a primeira vista logo no primeiro episódio. Agora meu passatempo favorito é ver ursos sem curso quando eu chego a noite em casa, e bom desse desenho é que ele é curtinho com 10 minutos cada episódio.

Pardo

É o irmão mais velho. Ele é um líder altamente motivado, cheio de energia, mas também impulsivo e por conta disso as suas atitudes costumam levar os ursos a uma série de confusões.

Panda

Adora cultura pop e fica o tempo todo grudado no smartphone. Ele é sensível e romântico, mas não costuma ser muito bem sucedido nas tentativas de arranjar uma namorada justamente por não conseguir desligar do seu gadget.

Polar

É o irmãozinho mais novo e não costuma falar muito. Ele é do tipo que refere a si mesmo na terceira pessoa e dorme na geladeira, mas apesar das excentricidades, ele ainda tem muitos talentos.



Ursos sem curso conta a história de três ursos que estão tentando se inserir na sociedade como fosse uma coisa super normal, né? Mas eles não conseguem fazer amizades então rola muita confusão nesse tempo que eles tentam a todo custo levar uma vida humana.

O que eu acho mais legal é que eles são super inocente se modernos ao mesmo tempo. A caverna deles possui wi-fi e o Panda, por exemplo, é viciado em redes sociais. Por conta da internet eles acabam conhecendo e fazendo alguns amigos como: Chloe, Nom-Nom - El Koala e Charlie (pé grande). E todos os episódios que esses personagens extras aparecem são super engraçados.


A amizade entre os irmão é outro fator que deve ser levado em consideração. Sempre acaba rolando uma briguinha ou discussão, mas eles não sossegam enquanto não resolvem a situação e isso é muito fofo. 

Resumindo: eles são muito amorzinhos, assistam. 

Acompanhe também no:

Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Skoob

Follow my blog with Bloglovin